Livro Primeiras Águas - Poesias

Este é o livro I da série Primeiras Águas.

Campanha Gravatá Eficiente

Fomentando uma nova plataforma de discussão.

A Liberdade das novas idéias começa aqui.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Estudo prevê verões sem gelo no Ártico


De Agencia EFE – Há 1 dia


A temperatura nas águas do Oceano Ártico está subindo desde 1965 e poderia causar verões sem gelo, em um fenômeno parecido ao ocorrido há mais de 3 milhões de anos, segundo um estudo divulgado nesta terça-feira pelo Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês).



"As águas superficiais do Ártico e dos mares circundantes estão subindo desde 1965, ainda de maneira mais notável a partir de 1995 e mais rapidamente desde o ano 2000", escreveu Marci Robinson, cientista do USGS, em artigo da revista "Stratigraphy".

"Os anos de 2007 e 2008 foram os dois primeiros consecutivos que mostraram um mínimo extremo de cobertura de gelo no mar durante o verão", indicou.

Além disso, apontou, "as temperaturas do ar sobre a superfície no outono, nestes dois anos, registraram médias acima de 5º Celsius na região ártica central".

Os cientistas documentaram provas que o oceano Ártico e o Mar Nórdico alcançaram temperaturas que não permitiam o gelo durante o verão em um período temperado do Plioceno Médio entre 3,3 milhões a 3 milhões de anos atrás.
Este período se caracterizou por temperaturas similares as projetadas para o final deste século, e os cientistas o utilizam como uma analogia para entender as condições futuras.
Na metade do Plioceno, as temperaturas na superfície do mar no Ártico oscilavam entre 10º e 18º Celsius. As temperaturas atuais rondam o 0º Celsius.
De acordo com Robinson, "a continuação da tendência poderia indicar uma mudança substancial no regime ártico de gelo, oceano e atmosfera".
A perda do gelo dos mares poderia representar consequências diversas e extensas, como o aquecimento ártico, a aceleração da erosão litorânea pelo aumento do mar e o impacto sobre grandes predadores como os ursos polares e as focas que dependem do manto de gelo polar.
As tempestades poderiam ser mais intensas nas latitudes médias, assim como as chuvas no inverno no oeste e sul da Europa, e a redução das precipitações no oeste da América do Norte.
"Quando olhamos mais de 3 milhões de anos no passado vemos um padrão de distribuição de calor muito diferente do atual com águas mais temperadas nas latitudes altas", disse Robinson.
"A falta de gelo no mar durante os verões do Plioceno Médio sugere que o derretimento sem precedentes do manto gelado do Ártico em anos recentes poderia ser um alarme adiantado das mudanças mais significativas que se aproximam", acrescentou.
As temperaturas superficiais em todo o planeta durante o Plioceno Médio eram 3º graus Celsius mais altas que no presente.

FONTE:

© EFE 2009. Está expresamente prohibida la redistribución y la redifusión de todo o parte de los contenidos de los servicios de Efe, sin previo y expreso consentimiento de la Agencia EFE S.A.

AMANHÃ TEREMOS A LUA AZUL




A última vez ocorreu dia 31 de maio de 2007. Amanhã, dia 31 de Dezembro de 2009, o fenômeno vai se repetir. Infelizmente, segunda a meteorologia, a maior parte do céu do Brasil vai está encoberto por nuvens e não poderemos ver. Além desse fenômeno, a Terra vai produzir uma sombra que irá escurecer 8% da superfície lunar.

Vamos conhecer um pouco do fenômeno da Lua Azul
Se você acha que Lua Azul é a cor com que nosso satélite será visto no céu, enganou-se. Lua Azul não é nada além do nome dado à Lua cheia que acontece duas vezes no mesmo mês. O fato se dá devido ao ciclo lunar de 29.5 dias, o que torna perfeitamente possível que em um mesmo mês sua fase se apresente cheia por duas vezes. Sendo fevereiro o único mês impossível de se ter a Lua Azul, mesmo em anos bissextos. Inclusive é possível um ano não ter Lua Cheia no mês de fevereiro, nesses anos, acontece uma Lua Cheia no final de janeiro e a outra no início de março, ou seja, 2 Luas Azuis no mesmo ano, em janeiro e março. Isto ocorre em média a cada 35 anos.

Lua Cheia acontece simultaneamente para todos os países, mas nem o horário nem a data são iguais. Por exemplo: uma noite do dia 31 de agosto na Europa já é manhã do dia 1 de setembro na Nova Zelândia. Então se acontecesse uma Lua Azul no dia 31 de agosto para um país na Europa, não seria Lua Azul no dia primeiro na Nova Zelândia, que iria ocorrer no final do mês de setembro.

De acordo com alguns historiadores, o nome Lua Azul foi criado no século XVI, por algumas pessoas que ao observar a Lua, a viam azulada. Outras, no entanto, a percebiam cinza. Muitas discussões ocorreram até concluir-se que era impossível a Lua ser azul. Esse fato criou uma espécie de expressão lingüística, e "Lua Azul" passou a ser sinônimo de algo impossível ou difícil. O termo ganhou força principalmente nos EUA e algumas frases como "só me caso com você se a lua estiver azul" se popularizaram rapidamente.

Foi com esse significado de "nunca" ou "raro", que o termo foi usado para designar as duas luas cheias que ocorrem no mesmo mês, uma coisa rara, que não acontece sempre.

O primeiro registro sobre Lua Azul que se tem é de um panfleto escrito na língua inglesa que dizia assim :"If they say the moon is blue, we must believe that it is true". Algo como "Se eles dizem que a lua é azul, nós devemos acreditar que isso é real".

Historicamente, a lua azul era a terceira lua cheia que acontecia em um quarto do ano que houvesse quatro Luas Cheias. Normalmente, um quarto do ano tem 3 Luas Cheias. Sendo esses quartos de ano iniciados entre os dias 20 e 21 ou 21 e 22 de março, devido aos anos bissextos coincidente com a data de equinócio, que dão origem as estações do ano.

Um erro de publicação em época mais recente (1946) fez-se entender que a lua azul seria a segunda lua cheia que acontecesse em um mesmo mês. E mesmo depois de descoberto o erro, como é mais fácil de se entender essa definição do que a outra mais complicada, ficou mais difundida entre a população a segunda teoria.

Existem alguns registros raros onde a coloração do nosso satélite foi realmente alterada. Um desses registros remonta aos anos de 1883, quando uma violenta erupção no vulcão Krakatoa, na Ilha de Java, Indonésia, lançou ao espaço milhões de toneladas de gases e poeira, fazendo com que a Lua, quando observada próxima ao horizonte, fosse vista em tons azulados. De acordo com os relatos, isso durou aproximadamente dois anos e foi testemunhado em todo o planeta.

Em 1951, um grande incêndio nas florestas canadenses produziu o mesmo efeito que o Krakatoa, mas só pôde ser observado na América do Norte.

Fonte:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Lua_azul

domingo, 20 de dezembro de 2009

Entre a bebida e o cigarro



Os números divulgados na edição de ontem pelo jornal A TRIBUNA sobre uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) onde mostra que mais de 70% dos estudantes entre 13 e 15 anos já experimentaram bebida alcoólica é, sem dúvida, preocupante.

Mostra, de forma bem clara, que o consumo do álcool no país começa justamente na idade escolar. Revela também que, apesar da legislação brasileira proibir a venda de bebida alcoólica para menores de idade, o governo federal não consegue controlar essa questão. Se o consumo chega a 70% entre estudantes de 13 a 15 anos, é fato que grande parte desses menores consome álcool nas ruas, apesar de um volume considerável que deve beber em casa mesmo e, em alguns casos, em companhia e com a anuência dos pais.

Os números mostram exatamente isso. Os estudantes conseguiram a bebida alcoólica em festas (36,6%), em supermercado, loja ou bar (19,3%). Mais 15,8% admitiram que beberam com amigos e 12,6% em casa.

Está mais do que na hora do governo federal começar a combater, de forma eficaz, esse problema. Cobrar, de forma veemente, a proibição da venda de bebidas a menores, principalmente em festas. As leis existem e o problema é que dificilmente são cumpridas no país.

A estatística do IBGE mostra também que cerca de 24,2% já fumaram cigarro e 8,7% usam droga ilícita. A pesquisa foi feita com cerca de 490 mil estudantes. Na questão do cigarro, os números mostram que ainda há consumo na idade escolar, mas muito abaixo do álcool, por exemplo. Talvez esses dados com relação ao fumo seja reflexo de uma política verdadeiramente precisa que está sendo feito pelo governo federal e alguns governos estaduais e municipais, que estão combatendo o fumo em todas as esferas, desde a mídia do cigarro, onde não se vê mais nas televisões o glamour do fumante e até mesmo na proibição do cigarro em locais fechados. No entanto, infelizmente, parece que depois do cigarro a nossa juventude está entrando numa outra roubada: o álcool.


Fonte:
http://www.atribunamt.com.br/2009/12/entre-a-bebida-e-o-cigarro/

DE QUEM SE TRATA?



GRAVATAENSE,

VOCÊ SABE QUEM É ESTE SENHOR?

VOCÊ SABE O QUE ELE FEZ?

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

DÚVIDAS DE ADVOGADAS LOIRAS




1 - Quem é canhoto pode prestar vestibular para Direito?

2 - Levar a secretária eletrônica para a cama é assédio sexual?

3 - Com a nova Lei Ambiental, afogar o ganso passou a ser crime?

4 - Dizer que gato preto dá azar é preconceito racial?

5 - Cabe Recurso Adesivo no absorvente da mulher ativa?

6 - Quantos quilos por dia emagrece um casal que optou pelo Regime
Parcial?

7 - Qual a capital do estado civil?

8 - Pessoas de má fé são aquelas que não acreditam em Deus?

9 - Tem algum direito a mulher em trabalho de parto sem carteira assinada?

10 - Cabe relaxamento de prisão nos casos de prisão de ventre?

11 - Seria patrocínio o assassinato de um patrão?

12 - A gravidez da prostituta, no exercício de suas funções, caracteriza acidente de trabalho?

13 - A Marcha Processual tem câmbio manual ou automático?

14 - Se um motel funciona somente das 8 às 18 horas, podemos dizer que ali só ocorrem Transações Comerciais?

15 - Podemos dizer que a vida processual é cheia de autos e baixos?

16 - Provocar o Judiciário é xingar o juiz?

17 - Será que a Câmara dos Deputados possui flash automático?

18 - O filho do bispo Edir Macedo será um herdeiro universal?

19 - Para que ocorra um tiro à queima roupa é preciso que a vítima esteja vestida?

20 - Se enfiarmos o dedo na tomada de preços dá choque econômico?

21 - Quando uma prostituta usa uma camisinha durante o ato sexual, podemos dizer que ocorreu uma legítima defesa putativa?

22 - Qual a influência da macumba no despacho saneador?

23 - O infanticídio ocorre quando alguém dá para uma criança uma Fanta envenenada?

24 - O Superior Tribunal de Justiça tem esse nome porque fica no último andar do edifício?

25 - Analogia é a ciência que estuda a vida das anãs?

26 - Massa Falida é um bolo que não deu certo?

27 - Aplicação das Normas Jurídicas no Espaço ocorre quando há julgamento na lua?

28 - Leis Concretas são aquelas elaboradas por pedreiros?

29 - Testamento Cerrado é aquele em que os filhos herdam dos pais fazendas no interior de Goiás e Mato Grosso?

30 - Bens Móveis são os fabricados em marcenarias?

31- O "arroz com feijão" pode ser considerado uma receita pública?

32 - Direito Penal é aquele que trata das relações entre aves?

33 - Queimadura de terceiro grau é aquela que ocorre no curso universitário?

34 - Signatários são os caras que inventaram o horóscopo?

35 - Para que ocorra uma prisão de ventre é necessário haver flagrante?

36 - Nesse caso, cabe Habeas Corpus? Ou Intimus Gel?

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

NASA lança telescópio de infravermelho para escanear cosmos




A Agência Espacial norte-americana NASA lançou um novo telescópio espacial nesta segunda-feira para escanear o cosmos em buscas de objetos não identificados, como asteróides e cometas que possam representar algum perigo à Terra.

O telescópio de amplo alcance de radiação infravermelha (WISE, sigla em inglês), aplicará uma câmera do infravermelho para detectar objetos que emitam luz e calor, que os outros telescópios, como o Hubble, possam não ter observado.



O WISE foi transportado nesta segunda-feira quando eram 9:09h (12:09 horas de Brasília) a bordo do foguete Delta II a partir da Base Aérea norte-americana na Califórnia. O lançamento estava originalmente marcado para a sexta-feira, mas foi adiado devido a problemas no motor propulsor do foguete.



O telescópio irá passar os próximos 9 meses em órbita, 326 mihas acima da Terra, mapeando o universo com luz infravermelha. Suas lentes eventualmente cobrirão todo céu, tirando fotos todos a cada 11 segundos.



“A última vez que se mapeou todo céu particularmente nessa banda do infra-vermelho foi a 26 anos atrás,” disse Edward “Ned” Wright, da Universidade de Califórnia, principal investigador da missão. Ele estava se referindo ao predecessor do WISE, o satélite de infravermelho astronômico, que foi lançado em 1983 e descobriu 6 cometas.



“A tecnologia de infra-vermelho conheceu grandes avanços desde então”, disse Wright. “As antigas imagens infravermelhas do céu eram como quadros impressionistas – agora, teremos imagens que se pareçam a reais fotografias.”



O WISE, que será alimentado por energia solar, não será o primeiro telescópio infravermelho no espaço. Dois outros – telescópio espacial Spitzer da NASA e observatório espacial Herschel da agência espacial europeia – também catalogam imagens do universo, embora ambos pesquizem objetos celestiais específicos e não o céu inteiro.



Os líderes da missão esperam que o WISE encontre centenas de asteróides e cometas com órbitas que estão próximas a cruzar o caminho da Terra. Medindo a luz infravermelha dos objetos, WISE deverá determinar o tamanho e composição dos mesmos – dados que poderão ajudar os astrônomos a saber com que frequência a Terra será atingida por asteróides.

Ministério da Saúde lança campanha nacional sobre o crack






O Ministério da Saúde lançou, nesta quarta-feira (16), a Campanha Nacional de Alerta e Prevenção do Uso de Crack, iniciativa inédita para prevenir o consumo da droga, que é derivada da cocaína e possui alto grau de dependência. Com o slogan Nunca experimente o crack. Ele causa dependência e mata, a campanha estará a partir de hoje nas principais emissoras de televisão e rádio do país, na internet, em jornais, revistas, nos cinemas e nas ruas (acesse no link abaixo).

O objetivo é ajudar na prevenção ao consumo, colocar o tema em debate e chamar a atenção para os riscos e conseqüências da droga. “A informação é a arma mais importante e poderosa que temos. A campanha informa de maneira transparente, clara, direta. Chama atenção para uma questão que não é preocupação dos governos, mas de toda a sociedade brasileira. É um problema de todos nós, de pais, educadores, imprensa, gestores, governos, disse o ministro da Saúde, José Gomes Temporão. A mensagem que está sendo transmitida para toda a sociedade brasileira é que o crack é uma droga perigosa, que não deve ser experimentada porque ela mata. Coloca a pessoa em uma situação de vulnerabilidade que pode levar a conseqüências para si e para terceiros”, afirmou.

A veiculação da campanha, que tem início nesta quarta, seguirá até o dia 31 de janeiro. O público-alvo são jovens de 15 a 29 anos, de todas as classes sociais. O alerta também servirá para pais, educadores e formadores de opinião em geral.

Nesta quarta, ocorre uma intervenção em semáforos da Esplanada dos Ministérios, onde são esticadas faixas com a mensagem “Desculpe interromper o trânsito. Mas esse assunto não pode esperar. O crack causa dependência muito rapidamente. Oriente seus familiares e amigos”. De 17 a 20 de dezembro, além de Brasília, a mesma ação estará nas ruas de mais nove capitais brasileiras (Belém/PA, Salvador/BA, Curitiba/PR, Florianópolis/SC, Fortaleza/CE, Rio de Janeiro/RJ, Recife/PE, Belo Horizonte/MG e Porto Alegre/RS).

PEÇAS - Inicialmente, a campanha terá dois filmes para TV, com duração de 30 segundos cada. Um deles traz um texto com locução, em fundo preto e branco, que diz “Precisamos de um minuto da sua atenção. Sabemos que não é a melhor época para falar sobre algo tão sério. Mas esse assunto não pode esperar. O crack é uma droga perigosa, que tem causado graves problemas (...)”. O outro conta a história de um rapaz que rouba a própria família para consumir crack. Os filmes serão exibidos em rede nacional e em 14 emissoras regionais.

Nas rádios, a campanha terá um jingle de 60 segundos em formato de rap sobre os perigos do crack, e ainda um spot de 30 segundos, repetindo a intervenção “Desculpe interromper, mas este assunto não pode esperar”. Além dessas peças publicitárias, a segunda etapa contará com hotsite com informações sobre a droga. O MS também disponibilizará um link sobre o tema no Portal da Saúde (saiba mais aqui).

A campanha também será divulgada nos cinemas, em jornais impressos e revistas e em mídia exterior. Também estará em cartazes e folderes, que serão distribuídos nas unidades básicas de saúde do SUS.

0800 - De forma complementar, a campanha também terá material informativo sobre as opções de tratamento oferecidas no Sistema Único de Saúde (SUS). A partir desta quarta-feira, será disponibilizado mais um instrumento para dar suporte ao familiar e ao usuário da droga: o Disque Saúde (0800 61 1997) terá um ramal exclusivo para informações sobre o crack e orientações para tratamento dos usuários na rede do SUS, com profissionais especialmente treinados.

O número será divulgado nas peças publicitárias da campanha e em grandes adesivos, que serão afixados em orelhões públicos nas principais cidades brasileiras, a partir de janeiro. As chamadas “cracolândias” – regiões onde usuários e traficantes de crack se concentram nas cidades – serão os locais prioritários de afixação desses adesivos.

INVESTIMENTOS EM 2009 - Em novembro deste ano, o Ministério da Saúde lançou um pacote de medidas com investimento de R$ 98,3 milhões para ampliar a assistência a usuários de álcool e drogas no país e melhorar o atendimento de pacientes com transtornos mentais. A medida habilitou 73 novos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), criou incentivo financeiro para internações curtas (até 20 dias) de pacientes em crise e aumentou em até 31,85% o valor das diárias pagas por paciente internado em hospitais psiquiátricos gerais.

Nova portaria publicada em novembro reforçou as ações do Plano Emergencial de Ampliação do Acesso para Tratamento de Álcool e Drogas (PEAD), lançado em junho, que detalha as metas e investimentos para expansão dos CAPS e leitos de internação psiquiátrica em todo o país, num total de R$ 117 milhões em investimentos. Somadas, essas duas medidas chegam a R$ 215 milhões em recursos exclusivos para o atendimento a dependentes de álcool e drogas.

“A campanha faz parte de um conjunto de medidas tomadas antes da expansão do crack no país. O Ministério assume o protagonismo do combate à droga, entendendo que o problema ultrapassa a esfera da saúde”, explicou José Luiz Telles, diretor do Dapes (Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas) do Ministério da Saúde. “É uma postura crítica frente ao tema. A droga é barata; por isso, atinge principalmente os jovens das camadas mais baixas. Mas não se enganem, qualquer jovem é considerado um usuário em potencial, disse.

Nestes sete anos, a cobertura oferecida pelo SUS na área de Saúde Mental aumentou de 21% para 60% da população, considerando o parâmetro de 1 CAPS para cada 100 mil habitantes. Hoje, o país tem 1.467 CAPS em funcionamento, o que representa um aumento de 246% em relação a 2002.

Os leitos psiquiátricos em hospitais, que servem para internações de curta duração para desintoxicação, também estão sendo ampliados. As medidas anunciadas este ano prevêem 2.325 novos leitos de referência para tratamento de álcool e drogas em hospitais gerais.

REDE E ATENDIMENTO - A Política Nacional de Saúde Mental do Ministério da Saúde oferece, além dos CAPS e leitos para internação, outros programas voltados aos dependentes de álcool e drogas. São eles:
• Casas de passagem: moradia transitória para pacientes que iniciaram o tratamento para dependência, mas necessitam de um espaço protegido para viverem durante um período limitado. Estão em funcionamento em alguns municípios, com previsão de ampliação em 2010.
• Consultórios de Rua: formado por uma equipe de psicólogos, enfermeiros e assistentes sociais para atender principalmente pessoas que moram na rua e que não costumam freqüentar os serviços de saúde. Nesta semana, o Ministério anunciou investimento de R$ 700 mil reais para apoio a Consultórios de Rua em 14 municípios brasileiros (vide texto anexo)
• Articulação saúde, arte, cultura e geração de renda: parceria importante estabelecida foi feita entre os ministérios da Saúde, da Cultura e do Ministério do Trabalho e Emprego. Até o momento, o MS apoiou 342 iniciativas;
• Centros de Convivência e Cultura: oferecem, especialmente aos usuários da saúde mental, espaços de sociabilidade, educação, produção cultural, sustentação das diferenças e intervenção na cidade. Existem 52 em funcionamento no país.
• Núcleos de Apoio à Saúde da Família: atualmente, 739 NASFs estão implantados no país, com 1.344 profissionais de saúde mental – assistentes sociais (478), psicólogos (602), médicos psiquiatras (76) e terapeutas ocupacionais (188).

O CRACK - Os dados mais recentes sobre o consumo do crack no país estão disponíveis pelo Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (CEBRID). Segundo pesquisa divulgada em 2005, 0,1% da população consome a droga. O Ministério da Saúde financia uma pesquisa inédita que vai mapear o perfil dos usuários da droga no Rio de Janeiro, em Macaé e em Salvador. Outro estudo vai avaliar as intervenções de tratamento de usuários de álcool e drogas no SUS, especialmente nos Consultórios de Rua (em 14 municípios).

A droga é derivada das sobras do refino da cocaína e geralmente é vendida em pedras. Nenhuma outra substância ilícita vendida no país tem semelhante poder de dependência. Apesar de ser menos consumida que outras substâncias, como álcool, tabaco, maconha e cocaína, os danos causados por ela são tão graves que produzem a impressão de que o número de usuários é bem maior.

A droga surgiu nos Estados Unidos na década de 1980. O primeiro relato de uso no Brasil data de 1989. Desde então, o consumo da substância vem crescendo, principalmente nos últimos cinco anos. Um dos motivos é que o território brasileiro serve de rota para o tráfico internacional. A situação de vulnerabilidade social de muitos jovens e de moradores de rua, como a falta de moradia, também contribui para a disseminação da droga. Embora a substância seja consumida predominantemente por essa parcela da população, qualquer pessoa pode se tornar um usuário dela.

Os consumidores de crack são expostos a riscos sociais e a diversas formas de violência. Geralmente, quando os efeitos da droga diminuem no organismo da pessoa, ela sente sintomas de depressão e tem sensação de perseguição. Outros sintomas comuns são desnutrição, rachadura nos lábios, sangramento na gengiva e corrosão dos dentes; tosse, lesões respiratórias e maior risco para contrair o vírus HIV e hepatites.

LINK:

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

AONDE O HOMEM IRÁ CHEGAR?



ESTA É UMA DAS TORRES MAIS ALTAS DO MUNDO. ESTÁ SENDO CONSTRUIDA EM DUBAI. O GRANDE BARATO DESSA CONSTRUÇÃO É QUE OS TRABALHADORES QUE ESTÃO NO TOPO, PODEM VER A
"CURVATURA DA TERRA".

OBSERVEM A PARTE DIREITA DA FOTO ABAIXO...

É PROVÁVEL QUE SE CONSIGA OBSERVAR A
"ROTAÇÃO DO NOSSO PLANETA".



SIMPLESMENTE FANTÁSTICO.

AONDE O HOMEM VAI PARAR?

O CÉU É O LIMITE?

ACREDITE!

Circula na Net... Interessante ler, pensar...


Fui ver o filme Cazuza há alguns dias e me deparei com uma coisa estarrecedora. As pessoas estão cultivando ídolos errados.

Como podemos cultivar um ídolo como Cazuza?

Concordo que suas letras são muito tocantes, mas reverenciar um marginal como ele, é, no mínimo, inadmissível. Marginal, sim, pois Cazuza foi uma pessoa que viveu à margem da sociedade, pelo menos uma sociedade que tentamos construir (ao menos eu) com conceitos de certo e errado.

No filme, vi um rapaz mimado, filhinho de papai que nunca precisou trabalhar para conseguir nada, já tinha tudo nas mãos. A mãe vivia para satisfazer as suas vontades e loucuras. O pai preferiu se afastar das suas responsabilidades e deixou a vida correr solta.

São esses pais que devemos ter como exemplo?Cazuza só começou a gravar porque o pai era diretor de uma grande gravadora. Existem vários talentos que não são revelados por falta de oportunidade ou por não terem algum conhecido importante.

Cazuza era um traficante, como sua mãe revela no livro, admitiu que ele trouxe drogas da Inglaterra, um verdadeiro criminoso. Concordo com o juiz Siro Darlan quando ele diz que a única diferença entre Cazuza e Fernandinho Beira-Mar é que um nasceu na zona sul e outro não.

Fiquei horrorizada com o culto que fizeram a esse rapaz, principalmente por minha filha adolescente ter visto o filme. Precisei conversar muito para que ela não começasse a pensar que usar drogas, participar de bacanais, beber até cair e outras coisas, fossem certas, já que foi isso que o filme mostrou.

Por que não são feitos filmes de pessoas realmente importantes que tenham algo de bom para essa juventude já tão transviada? Será que ser correto não dá Ibope, não rende bilheteria? Como ensina o comercial da Fiat, precisamos rever nossos conceitos, só assim teremos um mundo melhor.

Devo lembrar aos pais que a morte de Cazuza foi conseqüência da educação errônea a que foi submetido. Será que Cazuza teria morrido do mesmo jeito se tivesse tido pais que dissessem NÃO quando necessário? Lembrem-se, dizer NÃO é a prova mais difícil de amor.

Não deixem seus filhos à revelia para que não precisem se arrepender mais tarde. A principal função dos pais é educar. Não se preocupem em ser 'amigo' de seus filhos. Eduque-os e mais tarde eles verão que você foi à pessoa que mais os amou e foi, é, e sempre será o seu melhor amigo, pois amigo não diz SIM sempre.

Karla Christine
Psicóloga Clínica

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

VIII Conferência Nacional da Criança e do Adolescente:




Consea divulga nota sobre publicidade de alimentos





O Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea) entregou aos participantes da VIII Conferência Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente uma nota em defesa da imediata regulamentação da publicidade infantil dirigida a jovens, crianças e adolescentes.

A Conferência dos Direitos da Criança começou segunda e termina nesta terça-feira (10), em Brasília. Representando o Consea no evento, a conselheira Aldenora Silva distribui a nota aos participantes e recolheu 242 assinaturas de delegados do evento para a aprovação de uma moção de apoio à proposta.

"Foi grande a adesão, em apenas três horas conseguimos assinaturas de 242 delegados [o mínimo era 150] para uma moção de apoio à regulamentação da propaganda de alimentos", disse Aldenora, que, além de integrante dos conselhos nacional e estadual da Paraíba, integra a Pastoral da Criança. Pelas manifestações que vi e ouvi aqui no evento, senti que ninguém agüenta mais tanta propaganda prejudicial à saúde e à alimentação do público infanto-juvenil, afirmou ela, que disse estar confiante na aprovação da moção ao final do evento.

O documento divulgado pelo Consea afirma que, no Brasil, as crianças passam em média cinco horas diante da televisão, meio de comunicação no qual 10% das propagandas são de alimentos; entre estes alimentos, 72% são produtos que possuem elevados teores de sal, açúcar e gorduras, ou seja, alimentos não saudáveis.

"O hábito assíduo de assistir televisão acaba exercendo grande influência sobre outros hábitos de crianças, jovens e adolescentes, revelam estudos científicos, sendo uma das conseqüências o cada vez maior e mais preocupante consumo de alimentos não saudáveis e inadequados", afirma a nota.

Assessoria de Comunicação
(61) 3411.3349 / 2747
www.presidencia.gov.br/consea
ascom@consea.planalto.gov.br

sábado, 12 de dezembro de 2009

Projeção da Própria Cooptação




Tenho escutado costumeiramente o termo “cooptar”. Uns falam sem certa noção do que o termo realmente quer dizer. Outros conhecem o significado, mas, não sabem como usá-lo de forma justa.

Conheci a palavra num artigo do ex-presidente FHC que tratava da ditadura militar. Corri atrás do texto para me inteirar de forma plena do seu significado. No dicionário encontramos: cooptação: ATO OU EFEITO DE COOPTAR: agregar, associar. Atrair (alguém) para seus objetivos. Escolher ou unir-se a (alguém), como companheiro, parceiro ou cúmplice, para um empreendimento ou ação conjunta.

Do ponto de vista mais amplo, a cooptação é um sistema de organização pela qual uma associação qualquer de pessoas nomeia internamente os seus próprios membros, sem dependência de critérios externos e tem como principal vantagem a outorga de autonomia a uma organização, a qual pode definir por si mesma quem serão seus próprios membros.

No Império Romano, durante a época dos Antoninos, os imperadores elegiam o sucessor em vida, legalizando a situação sem levar em conta o princípio hereditário, adotando o dito sucessor cooptado como filho. A Igreja Católica elege os que serão sacerdotes por cooptação, diferentemente, por exemplo, do hinduísmo, onde os sacerdotes não são eleitos, mas se verifica se pertencem a uma determinada casta por direito hereditário de nascimento.

Nas aplicações políticas, especialmente em alguns municípios que conheço de perto, quando alguém ligado a ela usa o termo “cooptar”, geralmente se refere a “comprar um determinado interesse” ou “manipular uma determinada pessoa” ao seu bel prazer. Como citei acima dois exemplos de cooptação (Império Romano e Igreja Católica), permitam-me citar um exemplo mais próximo de nossa realidade.

Estive a frente do momento sindical dos professores do município de Pombos, alguns anos atrás. Durante o período de negociações com o Executivo e com a Secretaria de Educação, fui diversas vezes “sondado” a ocupar um cargo eletivo. Boa parte das minhas colegas aceitou o convite e deixaram o movimento que defendia justiça salarial. Eu fiquei sozinho. As colegas que aceitaram a cantada foram, por assim dizer, cooptadas.

Querem outro exemplo?

Todos sabem de que lado eu estava nas últimas eleições para Prefeito. Nunca escondi dos meus colegas e amigos, dos meus inimigos e familiares que eu vesti a camisa vermelha, sempre respeitando os correligionários da camisa azul. Afinal, defendemos uma causa, ou por ideologia (meu caso) ou por temor e conveniência. As eleições se passaram e a Justiça Eleitoral reconheceu que o meu candidato foi derrotado por uma diferença mínima.

Em um ano de mandato, estive com o executivo por quatro oportunidades. Todas elas com um único objetivo que não será exposto aqui, até porque não tenho que explicar ou contar fatos pessoais que me levaram a recorrer ao Executivo de Gravatá. Bom ou ruim, contra ou favor, eu preciso – enquanto funcionário público – buscar soluções com quem poderá deferir. E esses encontros com o prefeito fizeram com que algumas pessoas - que se colocavam como “amigos” e outros como “companheiros” - recentemente me acusassem de ter sido cooptado pelo grupo da camisa azul. Isso aborreceu-me deveras.

Por soporem que eu estava sendo atraído ou agregado ao grupo opositor, não me deixou aborrecido. O que me deixa triste, decepcionado e magoado é saber quem fez esse tipo de suposição. E quando descobri, quase sem querer, quem acha que eu sou cooptado, me veio na mente um aprendizado muito antigo na minha vida, que eu devo ao estudo da Psicologia. Trata-se da “PROJEÇÃO DA PRÓPRIA SOMBRA”.

Explico.

A Psicologia sempre se utilizou de símbolos, de alegorias, de histórias e de mitologias para explicar a realidade psicológica do “ser” humano. Enquanto ele é desejo, é também dúvida; ele é ideal e desânimo; às vezes ele é audácia e medo, bem e mal, sol e sombra, como no mito da caverna de Platão.

A Psicologia diz que o ser humano, em momento de sobra platônica, geralmente aponta um defeito em alguém, quando este defeito está, antes de tudo, nele mesmo. Isso em uma estatística muito maior do que se imagina. Ou seja, se eu aponto em fulano a mentira, em mim ela também está; se eu acuso alguém de ser cooptado, provavelmente eu tenho o mesmo desejo de que seja comigo. Isso é a projeção da própria sombra defendida pela Psicologia.

Lembro-me, neste momento, da estória da “águia e da galinha”, já conhecida pelos quatro cantos do mundo e explorada mais profundamente por Leonardo Boff . A natureza humana é constituída por essas duas dimensões: a galinha, simbolizando o confinamento, a realidade cotidiana, a mesmice, mas também os limites, a fragilidade humana. A realidade da galinha é um pouco a situação de cada um de nós.

A águia é também um pouco de cada um de nós, mas simboliza o desejo de realização, de plenitude, de inteireza. É, no fundo, a nossa mais genuína realidade interior. Ao mesmo tempo, é possibilidade que deve ser desenvolvida, atualizada, desejada. O que não deve ocorrer é uma águia viver a realidade permanente de uma galinha. Águia foi feita para alçar altos céus. Assim, essas duas realidades são partes integrantes de nossa condição humana.

Infelizmente alguns amigos nossos (meus e seus) são galinhas. Há quem brinque dizendo que se tirar um cérebro de um ser humano desses e colocar na galinha, ela vai ciscar para frente, porque será cooptada pela psicologia de um indivíduo que não consegue libertar-se das “algemas”, mudar de vida, sair da condição de confinamento e ilusão, sair da condição de galinha. Felizmente, também, temos amigos (eu e você) que são águias e nos ajudaram a não cair nas projeções maldosas, nem nos deixar esquecer que ser cooptado por um ideal nobre, num sentido mais sublime, é vivermos fora da caverna pensada por Platão.

E chego à seguinte conclusão:

A Projeção da Própria Cooptação é um mal presente em boa parte dos seres humanos, amigos ou não. Cooptar-se nem sempre é negativo, repugnante. Rejeitáveis são as pessoas que agem de má fé e que, por serem capazes de pensar apenas em seu bolso, acham que os demais farão a mesma coisa.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Site jurídico critica decisão do STF sobre censura ao 'Estado'





"A atividade do jornalismo nunca deve abrandar, a sua consciência deve ter sempre o mesmo vigor, a sua pena o mesmo colorido, o seu sentimento moral a mesma justa intensidade."
Eça de Queirós



Caso Estadão

Numa inusitada escapulida, evitando adentrar no mérito, o STF não recebeu a reclamação impetrada pelo Estadão contra censura imposta pelo TJ/DF, que o proibiu de divulgar notícias da operação policial que investiga Fernando Sarney, filho de José Sarney.

O cabimento da reclamação baseou-se no fato de que o TJ brasiliense afrontou tema decidido na ADPF que julgou inconstitucional a lei de imprensa. No julgamento da ADPF, os ministros não se limitaram a analisar secamente a letra da lei. Eles foram além, fizeram um verdadeiro tratado da liberdade de imprensa. Foi com base nisso, então, que a reclamação tinha seu sentido lógico-jurídico. Tinha, porque 6 ministros do STF não pensaram dessa forma. Ou seja, a filigrana pesou mais que o todo.

Mas alguns destes ministros que negaram conhecer a reclamação deixaram escapar o mérito (sem trocadilho), anunciando o que pensam. Houve quem chegasse ao cúmulo de expressar concordância no fato de um juiz poder censurar previamente um órgão de imprensa. Diz-se, ainda, que juiz proibir não é censura.

Acomodados no confortável gabinete do Planalto Central, alguns ministros talvez não saibam o que pode acontecer, na prática, nos rincões do país. Não sabem ou se esqueceram. Com efeito, provavelmente o dono do jornal de uma cidade pequena, seja Diamantino/MT, seja Tiradentes/MG ou ainda Joanópolis/SP, apenas como exemplo, pode ter agora que discutir a pauta editorial com o magistrado sentado na cabeceira da mesa : isso vai; isso não; é matéria, mas não gosto; publica com tal enfoque etc.

Entretanto, como já dito, não se julgou o mérito. Foram apenas opiniões deixadas, aqui e ali. Causou-nos, no entanto, arrepio na alma.

Justificando eventual censura judicial, o ministro Gilmar Mendes lembrou o caso da Escola Base. Disse que se houvesse um controle judicial, talvez o mal pudesse ter sido evitado.

O ministro Carlos Ayres Britto, concordando com a gravidade daquele caso, observou que não se pode, por medo do abuso, proibir o uso.

De fato, perfeita a colocação do ministro Britto. E o caso da Escola Base é sintomático para isso. Houve, com efeito, um abuso. Os jornais, no caso, foram exemplarmente punidos, e não só pecuniariamente como também no seu maior bem, a credibilidade. Lembrá-lo, então, é ótimo. Mais um motivo para mostrar que quando há abuso, há punição.

Ah!, dirá o leitor, mas causou-se um mal. De fato, ninguém nega isso. Mas foi com ele que a imprensa melhorou. E isso sem precisar da censura judicial que alguns ministros acham necessária.

Em nome do Pai, do Filho, do Espírito Santo, Amém. Feito o sinal da cruz, vamos em frente.



Fonte:

http://www.migalhas.com.br/mig_amanhecidas.aspx?data=11/12/2009&cod=99058&tipo=C&op=C

COP 15: países ricos terão metas maiores





Um primeiro esboço do acordo para reduzir as emissões de gases do efeito estufa e limitar o aumento da temperatura do planeta até 2050 foi anunciado sexta-feira na Conferência do Clima da ONU (COP15), realizada em Copenhague. Os países industrializados terão meta maior de redução de emissões de CO2, entre 75% e 95% até 2050, comparado aos níveis de 1990. China, Índia, Brasil e outros países emergentes teriam uma meta menor, de reduzir pela metade as emissões até 2050.


O texto diz que os países em desenvolvimento deveriam fazer um esforço para reduzir o crescimento das suas emissões até 2020, ou que reduzam esse aumento em 15% a 30% em relação aos níveis atualmente previstos. Mas o texto reconhece que a redução nestes países depende do nível de apoio financeiro disponível.

O secretário-executivo da COP 15, Yvo De Boer, disse que o documento representa uma mudança de direção nas negociações. No entanto, advertiu que falta esclarecer a questão do financiamento para os países em desenvolvimento. .

O chefe da delegação da União Europeia na COP 15, Anders Turesson, considerou a minuta animadora e a avaliou como ponto de partida, embora ela não aponte exatamente os mecanismos através dos quais será preciso limitar o aumento da temperatura em até 2 graus.


Estados Unidos

O chefe da delegação dos Estados Unidos na COP 15, Todd Stern adotou um tom crítico em relação ao documento. Ele afirmou sexta-feira que não haverá um acordo neste fórum sobre a redução das emissões sem a adesão firme dos países em desenvolvimento. Stern disse que esses países deverão assumir um papel-chave para resolver a questão do financiamento para atenuar os efeitos das emissões nas nações pobres.


O esboço anunciado sexta-feira oferece vários níveis de reduções globais das emissões, especialmente pela queima de combustíveis fósseis, que podem ser de 50%, 85% ou 95% até 2050. “As partes deveriam reduzir coletivamente as emissões globais em pelo menos (50/85/95) por cento em relação aos níveis de 1990 até 2050, e deveriam assegurar que as emissões globais continuem a declinar a partir de então”, diz a proposta.


O documento, entregue sexta-feira às delegações dos 192 países que participam da cúpula, terá que ser aprovado – e provavelmente rediscutido – pelos chefes de estado na semana que vem. Nos últimos três dias da cúpula, os chefes de Estado e de Governo ficarão responsáveis por finalizar um acordo vinculante (com obrigações legais) sobre a redução das emissões de CO2, que, se fracassar, levará a continuar as negociações no próximo ano.

Europa anuncia ajuda de US$ 10,8 bilhões

O financiamento das ações contra emissões de carbono nos países em desenvolvimento, desde os mais pobres até os emergentes, como Brasil e China, é um dos pontos mais polêmicos da COP 15. O esboço do acordo anunciado sexta-feira aponta que a principal fonte de financiamento devem ser “recursos novos e adicionais oferecidos pelos países desenvolvidos”, mas não cita valores. Está prevista ainda a criação de um mecanismo para transferência de tecnologias de redução de emissões e adaptação às mudanças climáticas entre os países. Em meio a esta lacuna, a União Europeia anunciou sexta-feira que oferecerá 7,2 bilhões de euros (US$ 10,8 bilhões) entre 2010-2012 de ajuda a estes países.

Os países da União Europeia concordaram em fornecer 2,4 bilhões de euros (US$ 3,6 bilhões) por ano. O valor supera a meta que havia sido fixada antes pelos 27 países, de 6 bilhões de euros em três anos, como parte de um plano mundial para ajudar de forma imediata os países em desenvolvimento a enfrentar o aquecimento planetário. Agora, a UE espera que os EUA e outras nações ricas sigam o exemplo.

Crise

A crise econômica e as dificuldades nos cofres públicos dos estados da UE tornavam difícil obter compromissos de grandes quantias. Mas uma reunião realizada esta semana em Bruxelas entre os países que compõem a UE acabou definindo os valores de ajuda financeira.


O presidente da Comissão Europeia, Jose Manuel Barroso, afirmou que a UE quer um imposto global sobre transações financeiras, para ajudar na criação de um fundo de combate à mudança climática. Na opinião de Barroso, essa taxa é necessária pois os países ricos, apresentando crescimento econômico fraco e déficits crescentes, não podem oferecer aos emergentes o dinheiro suficiente para se atingir as metas atualmente em discussão em Copenhague.

98 municípios baianos não seguem novo modelo de ensino fundamental


Redação CORREIO




A Bahia é o estado em que mais municípios não aderiram ao novo modelo de ensino fundamental, é o que revela pesquisa do Ministério da Educação (MEC) divulgada nesta sexta-feira (11). Em todo o território baiano, 98 cidades ainda não seguem as novas regras. Pará (76) e Piauí (70) são os outros estados em que a adesão foi menor.

O modelo atual estipula nove anos de escolaridade e que as crianças sejam matriculadas a partir dos 6 anos. Está já é a realidade em 92% das cidades brasileiras. O período dado pelo MEC para que o novo ensino fundamental de 9 anos fosse implementado se encerra neste ano.

Nesta quinta-feira, o Conselho Nacional de Educação (CNE) aprovou um projeto de resoluções que orienta a matrícula do novo ensino fundamental. Em consonância com o MEC, o CNE define que crianças de 6 anos, ou que completarão esta idade até 31 de março do ano letivo, devem ingressar no ensino fundamental. Para 2010, entretanto, o CNE admite que crianças de 5 anos que já tenham cursado 2 anos de educação infantil sigam para o ensino fundamental.

'Isso foi feito para evitar uma situação muito constrangedora que é você explicar para uma criança de 6 anos que nasceu em abril que todos os seus coleguinhas vão para o ensino fundamental e ela não. Seria um absurdo', explicou o presidente da Câmara de Educação Básica do CNE, Cesar Callegari. A proposta ainda deverá ser homologada pelo ministro Fernando Haddad.

(Com informações da Agência Brasil)

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Alerta em relação ao futuro do planeta abre o debate na 1ª CNSA




Teve canto, dança e confraternização. Teve também protestos, aplausos e a simplicidade da quebradeira de coco, que arrancou palmas da platéia. E muitos alertas em relação ao futuro do planeta Terra. A 1ª Conferência Nacional de Saúde Ambiental (CNSA) começou hoje (10/12) com dezenas de delegados formando uma roda e cantando, de mãos dadas, uma das músicas-temas do encontro. Por volta das 9h45, o grande auditório abriu espaço à democracia: representantes de quase todas as unidades da Federação saudaram o público e se apresentaram, em clima de cordialidade.

Filósofo, teólogo, cientista social e educador popular, Ivo Poletto levou à 1ª CNSA sua experiência com movimentos sociais de todo o país e avisou: “Precisamos compreender que não somos os únicos seres vivos que existem no planeta. É preciso que superemos a visão antropocêntrica das ciências sociais”, defendeu, ao referir-se à idéia errônea, do ponto de vista ambiental, de que o homem é o centro de todas as coisas. “Por termos organizado todos os meios de consumo com base em nossos interesses, colocamos em risco a saúde da Terra”, acrescentou.

Para Poletto, o homem precisa estabelecer o diálogo e a complementaridade com a Terra, “também um ser vivo”. Foi nesse tom de preocupação que o sociólogo dissociou a saúde nos distintos biomas brasileiros. “É muito diferente pensar a saúde na Amazônia ou pensá-la no pampa. Ou pensar a saúde no cerrado e na caatinga”, explicou. “Se queremos propor uma política que integre ambiente e saúde, precisamos pensar as condições dessa relação em cada bioma”, recomendou.

O especialista afirmou que apenas medidas sanitárias não são suficientes para essa integração. “Precisamos de construir medidas que recomponham, na medida do possível, a saúde da Terra”, disse. Poletto encerrou sua participação na palestra magna com a advertência de que o clima deve fazer 1 bilhão de refugiados na próxima década e concluiu: “Se queremos ter uma melhor saúde para nós, precisamos mudar nossa relação com a Terra”.

A segunda palestrante do dia usou palavras simples para emocionar. A quebradeira de coco Raimunda Gomes da Silva encampa, há duas décadas, uma luta em prol das mulheres da região do Bico do Papagaio, no estado do Tocantins, e em defesa do cerrado e da atividade econômica envolvendo o babaçu. A gente luta em defesa da vida, pelo babaçu e pelo cerrado, que tem nossas plantas medicinais e nossas águas, disse, após pedir desculpas por não ter diploma. O discurso de Raimunda revelou-se poderosa ferramenta de denúncia social. Para combater todo esse sofrimento no país e no mundo, precisamos de políticas públicas e de uma população organizada, pediu. Esta luta é de todo mundo, é do maior ao mais pequeno, acrescentou, sendo ovacionada pelo público.

Depois de pedir que todos se conscientizem da necessidade de se lutar por um Brasil melhor, a quebradeira de coco indicada ao Prêmio Nobel da Paz fez uma advertência. Nós vamos morrer tudo junto. Quem tá matando nós é nós mesmo. Nossos tataranetos vão ver papagaio apenas pintado na parede, afirmou, mais uma vez emocionando a platéia.

O último participante da palestra magna levou à 1ª CNSA uma problemática do cotidiano bastante relacionada à saúde ambiental e humana: o saneamento básico. Professor do Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Leo Heller disse que o consumo de água no planeta leva a grandes impactos no meio ambiente e na saúde da população. Segundo ele, o saneamento reproduz a desigualdade social e, ao mesmo tempo, pode causar riscos à saúde humana, por meio da ingestão de água, manejo inadequado de resíduos sólidos, entre outros. Temos de investir fortemente na melhoria do sistema público de saneamento. A falta de saneamento é um problema de política pública, ressaltou. Heller destacou os Planos Municipais de Saneamento Básico e o Plano Nacional de Saneamento como alternativas para que as políticas de saneamento sejam permanentes e contínuas

Qualquer pessoa pode falar Merda, ora!



"Não quero saber se o João Castelo (prefeito de São Luís) é do PSDB, se outro é do PFL (atual DEM) e não quero saber se é do PT. Eu quero saber se o povo está na merda. Eu quero tirar o povo da merda em que ele se encontra."


Luis Inácio Lula da Silva.
Presidente.
Nota do Editor:
Vamos explicar o que tentou dizer Lula ao falar a palavra "merda".
Quando o inesperado ocorre, utiliza-se na forma "Dar merda" e suas derivações "Deu merda" ou "Sabia que ia dar merda", a interjeição "Que merda", o imperativo "Vá a merda" e o adjetivante "Mas isso é uma merda mesmo", só para citar alguns.


Outra utilização bastante comum na língua portuguesa quanto ao seu aspecto adjetivo é quando utilizada no sentido de comparação ou metáfora, como "Dunga? É um técnico de merda", ou "Só tem merda nessa seleção", ou "O Ronaldo Gordo tá uma merda, puta merda!".


Quando utilizado como substantivo, normalmente representa o excremento humano, a bosta, vulgo cocô.


Vejamos se não tenho razão...

1. Como indicação geográfica 1: Onde fica essa MERDA ?
2. Como indicação geográfica 2: Vá a MERDA !
3. Como indicação geográfica 3: 18:00h - vou embora dessa MERDA .
4. Como substantivo qualificativo("é adjetivo, seu MERDA"): Você é um MERDA!
5. Como auxiliar quantitativo: Trabalho pra caramba e não ganho MERDA nenhuma!
6. Como indicador de especialização profissional: Ele só faz MERDA.
7. Como indicativo de MBA: Ele faz muita MERDA
8. Como sinônimo de covarde: Seu MERDA!
9. Como questionamento dirigido: Fez MERDA, né?
10. Como indicador visual: Não se enxerga MERDA nenhuma!
11. Como elemento de indicação do caminho a ser percorrido: Por que você não vai a MERDA?
12. Como especulação de conhecimento e surpresa: Que MERDA é essa?
13. Como constatação da situação financeira de um indivíduo: Ele está na MERDA...
14. Como indicador de ressentimento natalino: Não ganhei MERDA nenhuma de presente!
15. Como indicador de admiração: Puta MERDA!
16. Como indicador de rejeição: Puta MERDA!
17. Como indicador de espécie: O que esse MERDA pensa que é?
18. Como indicador de continuidade: Tô na mesma MERDA de sempre.
19. Como indicador de desordem: Tá tudo uma MERDA!
20. Como constatação científica dos resultados da alquimia: Tudo o que ele toca vira MERDA!
21. Como resultado aplicativo: Deu MERDA.
22. Como indicador de performance esportiva: Os Flamenguistas são uma grande MERDA!
23. Como constatação negativa: Que MERDA!
24. Como classificação literária: Êita textinho de MERDA sô!!!
25. Como qualificação de governo: O governo LULA só faz MERDA!
26. Como situação de "orgulho/metidez": Ela se acha e não tem "MERDA nenhuma!"
27. Como indicativo de ocupação: Para você ter lido até aqui, é sinal que não está fazendo MERDA nenhuma!!!
Logo, a conclusão que eu chego é que todo mundo pode falar merda, ora!

O QUE É O PRONASCI


Pronasci inova no enfrentamento e prevenção ao crime.


O Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci) foi criado pelo Gorno Federal com uma nova proposta para a segurança pública no Brasil. O objetivo: diminuir o índice de homicídio das regiões metropolitanas brasileiras. O Programa articula políticas de segurança com ações sociais; prioriza a prevenção e busca atingir as causas que levam à violência, sem abrir mão da repressão, quando necessário.



Entre os principais eixos do Pronasci destacam-se a valorização dos profissionais de segurança pública; a reestruturação do sistema penitenciário e o envolvimento da comunidade na prevenção da violência. Para o desenvolvimento do Programa, o Gorno Federal investirá R$ 6,707 bilhões até o fim de 2012.



O Pronasci tem também como público prioritário jovens de 15 a 24 anos, expostos à violência doméstica ou urbana ou moradores de rua, detentos ou que se encontram em conflito com a lei.



Com o Pronasci, uma nova relação federativa se instaura. Mesmo a segurança pública sendo prerrogativa constitucional do Estado, União e municípios passam a atuar também na questão. A União deixa de ser apenas financiadora de projetos na área, ocupando o papel de indutora de políticas. Por sua vez, os municípios passam a ter importante papel: enfrentar a criminalidade com ações preventivas, contando com o apoio do Ministério da Justiça no financiamento de projetos.



Os profissionais de segurança pública também têm papel de destaque no programa. Com cursos de capacitação, projeto de transferência direta de renda e plano habitacional para as categorias, o Pronasci segue no caminho certo ao valorizar e estimular os profissionais para uma ação mais cidadã.



A interação constante entre a polícia e a comunidade é uma das prioridades do Pronasci para prevenir e conter a violência nas grandes cidades brasileiras. O objetivo é estabelecer uma nova relação com a população, baseada na confiança e na proximidade. Os policiais permanecem sempre na mesma região tornando-se conhecidos dos moradores.



Até o momento, o Pronasci chegou a 108 municípios, ao Distrito Federal e a 21 Estados: Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, São Paulo, Sergipe e Tocantins. Até 2012, o Pronasci será estendido a todas as unidades federativas, ainda que de forma parcial.



Territórios de Paz - Nas regiões metropolitanas que registram os índices mais elevados de homicídio, o Pronasci implanta os Territórios de Paz para enfrentar e prevenir a criminalidade e a violência . O Território de Paz é um pacote de ações preventivas e integradas e simulâneas, que faz com que o Estado passe a retomar o controle nessas regiões conflagradas, oferecendo acesso aos serviços públicos, melhorando a qualidade de vida da população. Até o momento, foram instalados Territórios de Paz nos municípios: Rio de Janeiro (RJ), Recife (PE), Rio Branco (AC), Distrito Federal, Maceió (AL), Vitória (ES), Porto Alegre (RS), Salvador (BA), Canoas (RS), Belém (PA) e Fortaleza (CE), Esteio (RS), Cachoeirinha (RS) e Sapucaia do Sul (RS).


PARA SABER MAIS, ACESSE O SITE:

Milhares de manifestantes em Oslo depois da entrega do Nobel da Paz a Obama




Cerca de 10.000 pessoas foram às ruas na noite desta terça-feira em duas manifestações, depois da cerimônia de entrega do Prêmio Nobel da Paz ao presidente Barack Obama, que justificou, na ocasião, em pronunciamento, o recurso à guerra.

Mais de 6.000 pessoas fizeram passeata pacífica contra as armas nucleares, parando em frente ao hotel em Obama estava hospedado, na capital norueguesa.

Obama saudou a multidão da varanda do hotel onde apareceu junto da esposa Michelle, protegidos por um dispositivo à prova de balas.

Outras 3.000 pessoas participaram de manifestação organizada pela Iniciativa Norueguesa pela Paz, para exigir o fim da guerra no Afeganistão, o controle do tráfico de armas, o fim das armas nucleares e o término da colonização israelense.

Milhares de curiosos, muitos com as famílias, passeavam em meio a um grande esquema de segurança nas proximidades do hotel com a esperança de poder ver e fotografar o presidente dos Estados Unidos.

Obama participa, agora à noite, do banquete tradicional em sua homenagem no Grande Hotel; deixará Oslo na manhã de sexta-feira.

Fonte:
http://ultimosegundo.ig.com.br
rdm/po/sd

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

O SURPREENDENTE LULA




FHC, o farol, o sociólogo, entende tanto de sociologia quanto o governador de São Paulo, José Serra, entende de economia.

Lula, que não entende de sociologia, levou 32 milhões de miseráveis e pobres à condição de consumidores; que não entende de economia, pagou as contas de FHC, zerou a dívida com o FMI e ainda empresta algum aos ricos.

Lula, o “analfabeto”, que não entende de educação, criou mais escolas e universidades que seus antecessores juntos, e ainda criou o PRÓ-UNI, que leva o filho do pobre à universidade.
Lula, que não entende de finanças nem de contas públicas, elevou o salário mínimo de 64 para mais de 200 dólares, e não quebrou a previdência como queria FHC.

Lula, que não entende de psicologia, levantou o moral da nação e disse que o Brasil está melhor que o mundo. Embora o “PIG” – Partido da Imprensa Golpista, que entende de tudo, diga que não.

Lula, que não entende de engenharia, nem de mecânica, nem de nada, reabilitou o Proálcool, acreditou no biodiesel e levou o país liderança mundial de combustíveis renováveis. Lula, que não entende de política, mudou os paradigmas mundiais e colocou o Brasil na liderança dos países emergentes, passou a ser respeitado e enterrou o G-8.

Lula, que não entende de política externa nem de conciliação, pois foi sindicalista brucutu, mandou às favas a ALCA, olhou para os parceiros do sul, especialmente para os vizinhos da América Latina, onde exerce liderança absoluta sem ser imperialista. Tem fácil trânsito junto a Chaves, Fidel, Obama, Evo etc. Bobo que é, cedeu a tudo e a todos.

Lula, que não entende de mulher nem de negro, colocou o primeiro negro no Supremo (desmoralizado por brancos), uma mulher no cargo de primeira ministra, e pode fazê-la sua sucessora.

Lula, que não entende de etiqueta, sentou ao lado da rainha e afrontou nossa fidalguia branca de lentes azuis. Lula, que não entende de desenvolvimento, nunca ouviu falar de Keynes, criou o PAC, antes mesmo que o mundo inteiro dissesse que é hora de o Estado investir, e hoje o PAC é um amortecedor da crise.

Lula, que não entende de crise, mandou baixar o IPI e levou a indústria automobilística a bater recorde no trimestre. Lula, que não entende de português nem de outra língua, tem fluência entre os líderes mundiais, é respeitado e citado entre as pessoas mais poderosas e influentes no mundo atual.

Lula, que não entende de respeito a seus pares, pois é um brucutu, já tinha empatia e relação direta com Bush – notada até pela imprensa americana – e agora tem a mesma empatia com Obama.

Lula, que não entende nada de sindicato, pois era apenas um agitador, é amigo do tal John Sweeny e entra na Casa Branca com credencial de negociador, lá, nos “States”. Lula, que não entende de geografia, pois não sabe interpretar um mapa, é ator da mudança geopolítica das Américas.
Lula, que não entende nada de diplomacia internacional, pois nunca estará preparado, age com sabedoria em todas as frentes e se torna interlocutor universal. Lula, que não entende nada de história, pois é apenas um locutor de bravatas, faz história e será lembrado por um grande legado, dentro e fora do Brasil.

Lula, que não entende nada de conflitos armados nem de guerra, pois é um pacifista ingênuo, já é cotado pelos palestinos para dialogar com Israel. Lula, que não entende nada de nada, é melhor que todos os outros.

Pedro R. Lima, professor


Fonte: http://www.paulohenriqueamorim.com.br/?p=22717


segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Inep já divulgou novo gabarito do Enem 2009




O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou nesta segunda-feira a nova versão do gabarito do Exame Nacional do Ensino Médio (2009). As respostas oficiais estão disponíveis no site do Inep (www.inep.gov.br).

A divulgação das respostas oficiais do exame, aplicado neste final de semana, estava prevista para as 20h do domingo, o que de fato ocorreu. Os gabaritos, no entanto, estavam errados.

Segundo o Inep, o erro possui natureza técnica. O programa utilizado para realizar a passagem das respostas das provas para o gabarito final teve falhas. O resultado foi a mistura de dados entre os quatro modelos de provas aplicadas neste sábado e domingo e os consequentes gabaritos sem respostas corretas.

O Enem 2009 contou com a inscrição de 4.147.527 pessoas. Elas realizaram o exame neste fim de semana. Foram 180 questões das áreas de Ciências da Natureza, Ciências Humanas, Linguagens e Matemática, além de um exercício de redação. O exame foi realizado em mais de 8 mil locais de prova, distribuídos em 1.829 municípios brasileiros.


DENÚNCIA


O Ministério Público Federal em São Paulo denunciou à Justiça pelos crimes de peculato, corrupção passiva e violação de sigilo funcional cinco pessoas envolvidas no vazamento do Enem que estava marcado para outubro deste ano. Para o Ministério Público, são responsáveis pelos crimes três funcionários da empresa Cetros, integrante do Consórcio Nacional de Avaliação e Seleção, contratado pelo Inep: Felipe Pradella, Marcelo Freitas e Filipe Barbosa, e dois intermediários do grupo, Gregory Craid e o empresário Luciano Rodrigues. Por causa da fraude, o Enem, que seria aplicado em outubro, foi cancelado e remarcado para o último final de semana.



COMO DIRIA BORIS CASOY: "Isto é uma vergonha!"




15ª Conferência de Copenhagen





Começa hoje a 15ª Conferência de Copenhagen, que acontecerá até o dia 18 de dezembro de 2009, em Copenhagen, Capital da Dinamarca.


A megaestrutura montada no Bella Center, o centro de eventos que receberá cerca de 15 mil pessoas, representa o tamanho do desafio proposto para as 193 nações que participarão das discussões. O Brasil está levando cerca de 700 representantes do mais variados setores do poderes administrativos e da sociedade organizada.


O encontro é considerado o mais importante da história recente dos acordos multilaterais ambientais, pois tem por objetivo estabelecer o tratado que substituirá o Protocolo de Quioto, vigente de 2008 a 2012.




Uma atmosfera de expectativa envolve a COP-15, não só por sua importância, mas pelo contexto da discussão mundial sobre as mudanças climáticas. Aparecem aí questões como o impasse entre países desenvolvidos e em desenvolvimento para se estabelecer metas de redução de emissões e as bases para um esforço global de mitigação e adaptação; os oito anos do governo Bush, que se reucsou a participar das discussões e do esforço de combate á mudança do clima; a chegada de Barack Obama ao poder nos EUA, prometendo uma nova postura; os recentes estudos científicos, muitos deles respaldados pelo IPCC, e econômicos, com destaque para o Relatório Stern. *

* O texto acima foi copiado do portal dos Objetivos do Milênio. http://www.portalodm.com.br/

VERMELHO E PRETO SÃO AS CORES HEXAS DO BRASIL


Hino Do Clube De Regatas Flamengo


Composição: Lamartine Babo


Uma vez flamengo,
Sempre flamengo.
Flamengo sempre, eu hei de ser.
É meu maior prazer vê-lo brilhar,
Seja na terra, seja no mar.
Vencer, vencer, vencer!
Uma vez flamengo,
Flamengo até, morrer!

Na regata, ele me mata,
Me maltrata, me arrebata.
Que emoção no coração!
Consagrado no gramado;
Sempre amado;
O mais cotado nos fla-flus é o 'ai, jesus!'
Eu teria um desgosto profundo,
Se faltasse o flamengo no mundo.
Ele vibra, ele é fibra,
Muita libra já pesou.
Flamengo até morrer eu sou!

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Vamos Pensar um Pouco...





Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do "momento ideal".

Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará! Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade.

Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante. Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida.

Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é. Torna-te uma pessoa melhor e assegura-te de que sabes bem quem és tu próprio, antes de conheceres alguém e de esperares que ele veja quem tu és...

E lembra-te: Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão. As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora... Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem.

Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração... e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar. Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.

Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos. Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor.

Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais.

Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu... Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó.

Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seus amigos, seus filhos, seus irmãos, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado.

Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco. O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar.

Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final...
Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver. Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos.


(Autor desconhecido)

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Senado aprova piso salarial nacional para Polícia





O Senado Federal aprovou hoje, em primeiro turno de votação, Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que prevê a criação de um piso salarial nacional para policiais civis, militares e bombeiros. O objetivo da proposta, segundo o relator, senador Demóstenes Torres (DEM-GO), é "garantir condições mínimas de trabalho e motivação profissional para aqueles que desempenharão o papel principal na superação da crise de segurança pública que vivemos". O segundo turno de votação será realizado esta noite. Uma vez aprovado, o texto segue para análise da Câmara dos Deputados.

O projeto determina que, no prazo de um ano, o governo federal deverá editar lei complementar fixando o valor piso salarial da categoria. O autor do projeto, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), disse, no entanto, que o governo ainda estuda de quanto será o piso salarial. O senador adiantou que um valor possível pode ser de R$ 3,2 mil, como foi aprovado recentemente em Sergipe. A assessoria do senador Renan Calheiros prevê que 650 mil agentes sejam beneficiados com a fixação do piso.

A PEC também determina que a União ajudará os Estados na complementação dos recursos necessários à implantação do piso, "nas hipóteses de comprovada impossibilidade financeira destes entes federativos". Segundo Renan Calheiros, os Estados poderão usar, por exemplo, recursos do Programa Nacional de Segurança Pública (Pronasci) para complementar os valor do piso.


O relator do projeto, senador Demóstenes Torres, afirma que o descaso do governo brasileiro quanto à segurança pública pode ter como consequência "a ruptura do tecido social e da substituição do Estado de Direito pela guerra civil". E, na avaliação do senador, uma das razões para o descontrole da violência no país é a falta de remuneração adequada das forças policiais.

Demóstenes Torres observa, no relatório do projeto, que os baixos salários levam policiais a reforçarem a renda familiar fazendo "bicos" no horário de folga, o que, segundo o senador, "compromete a qualidade do trabalho, quando não a necessária isenção no exercício da autoridade".



fonte: CAROL PIRES - Agencia Estado
.

Aprovada em 1º turno PEC do divórcio




O Plenário do Senado acaba de aprovar, em primeiro turno, a proposta de emenda à Constituição (PEC 28/09) que acaba com a exigência da separação judicial prévia por mais de um ano ou da comprovação de separação de fato por mais de dois anos para a obtenção do divórcio.

De autoria do deputado Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ), a PEC recebeu parecer favorável do senador Demóstenes Torres (DEM-GO) na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

A proposta, aprovada por 54 votos a 3, com duas abstenções, deverá agora passar pelo segundo turno de discussão e votação antes de seguir à sanção presidencial. Por acordo de lideranças, o segundo turno acontecerá ainda nesta quarta-feira, suprimindo os prazos constitucionais.

(Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado aprova projeto que legaliza a prática da ortotanásia



Prática, diferente da eutanásia, consiste apenas em desligar os aparelhos que mantêm o paciente vivo.

O Senado Federal encerrou nesta quarta, 2, a votação do projeto do senador Gerson Camata (PMDB-ES) que legaliza a prática da ortotanásia. A proposta, aprovada à tarde pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), estava em tramitação na Casa há nove anos e seguirá, agora, para análise da Câmara dos Deputados.


De acordo com o projeto, não constituirá crime "deixar de manter a vida de alguém por meio artificial, se previamente atestada, por dois médicos, a morte como iminente e inevitável". Além disto, de acordo com a proposta de lei, o paciente, ou, em sua impossibilidade, o cônjuge ou um parente direto (avôs, pais, filhos ou irmãos) deverá autorizar o procedimento.



A ortotanásia é a interrupção da medicação e tratamento médico "considerado invasivo", usado para prolongar a vida de pacientes terminais, sem chance de cura. Assim, interrompido o tratamento, a morte se dá de forma natural.



No projeto, o autor faz questão de ressaltar que a ortotanásia "distingue-se frontalmente da eutanásia". No caso da eutanásia, a morte do doente terminal advém do cometimento de ato que a provoca. O Código Penal brasileiro em vigor considera as duas práticas como crime.



"Cada vez com mais frequência, a morte tem lugar em hospitais crescentemente orientados ao cuidado intensivo por meio de utilização de tecnologia agressiva, o que tem levado à profanação do corpo humano em homenagem à ciência e às técnicas médicas, com a consequente perda da naturalidade e espontaneidade que a morte tinha em tempo não muito longínquo", justifica Gerson Camata.



A ortotanásia foi regulamentada no Brasil em 2006 pelo Conselho Federal de Medicina e suspensa em 2007 por iniciativa do Ministério Público Federal de Brasília.

NOTA DO EDITOR:
Do jeito como as coisas são tratadas no Brasil, qualquer dia desses iremos LEGALIZAR O ABORTO, A EUTANÁSIA, A MACONHA, O CRAQUE, A CADEIRA ELÉTRICA...
Decidir a hora em que uma pessoa irá morrer é um PODER dado ao homem (médicos e familiares) muito grande. É preciso que se recorde duas questões capitais:
1- O ser que será "desligado" não é uma boi, uma galinha, um porco, um cão... Trata-se um um SER HUMANO que tem seu tempo de vida para ser cumprido aqui na Terra, como um chama de uma vela - lembrando a alegoria espiritual de Budah.
2- Deus nos deu a vida, com um tempo determinado para devolvermos a ele. Esta é uma relação exclusiva, binária e comprometida entre Criador e Criatura. Ninguém, absolutamente NINGUÉM, deveria se envolver decisóriamente nesta relação. Cabe ao Deus-Criador decidir a hora de chamar seu filho de volta para onde ele havia começado a sua vida...
Pensemos muito nisso. Amanhã pode ser eu, pode ser você...

MORRE LOMBARDI - A VOZ DO SBT




ACABA DE SER ANUNCIADO A MORTE DO ETERNO COMPANHEIRO - E MISTERIOSO - DE SILVIO SANTOS, O GRANDE LOMBARDI.


ELE FOI ENCONTRADO POR SUA MULHER EM SUA CAMA ÀS 8H DESTA MANHÃ DE QUARTA-FEIRA.